domingo, 21 de maio de 2017

CURSO DE FORMAÇÃO – ÁREA DE CONCENTRAÇÃO



CURSO DE FORMAÇÃO – ÁREA DE CONCENTRAÇÃO

CIÊNCIAS DA NATUREZA
Projeto: Os Desafios das Ciências no Contexto da Aprendizagem Escolar
Ação: Serão organizados encontros com professores da área de Ciências da Natureza para discutir, apresentar e desenvolver ações que visam melhorar os índices de aprendizagem das unidades escolares da CREDE 01. Nesse sentido, as ações a serem desenvolvidas incluem o uso das diversas metodologias de aprendizagem como Aprendizagem Cooperativa, Aprendizagem Significativa e o uso de Mapas Conceituais, Práticas Laboratoriais com material alternativo visando a sustentabilidades dos recursos naturais. Serão abordados conceitos e teorias de forma contextualizada e interdisciplinar conforme estabelecido pelos PCNs e a Matriz de Referência do ENEM.
Duração: abril /2017 a novembro /2017
Carga Horária: 120 horas/aula
Modalidade: Presencial (40 horas/aula) e à distância (80 horas/aula)
Local de desenvolvimento do Projeto/ação: Nos POLOS estabelecidos pela 1ª CREDE nos municípios de Maracanaú, Caucaia, Pacatuba e Eusébio.
II) Atividades a serem desenvolvidas
 Introdução:
OS DESAFIOS DAS CIÊNCIAS NO CONTEXTO DA APRENDIZAGEM ESCOLAR
Um dos maiores desafios do Ensino das Ciências consiste no elo que deve ser feito entre o conhecimento compartilhado em sala de aula e o cotidiano dos alunos. Os referenciais trazidos pelos Parâmetros Curriculares Nacionais (1999) procuram organizar o aprendizado do Ensino de Ciências e Matemática no ensino médio no sentido de produzir um conhecimento efetivo, de significado próprio. Assim, ao se restringir o aprendizado das ciências ao aprendizado formal da sala de aula, o professor incorre no risco de não oportunizar ao aluno condições de desenvolver competências e habilidades que poderiam ser aplicados no cotidiano de sua comunidade. As Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Médio (1999) defendem a necessidade de se contextualizar os conteúdos de ensino dentro da realidade vivenciada pelos alunos, a fim de atribuir-lhes sentido, contribuindo para a sua aprendizagem.
As Orientações Curriculares para o Ensino Médio (OCNEM) fazem uma crítica às práticas de Ensino em Ciências (Química, Física e Biologia) destacando que, de forma geral, o ensino praticado nas escolas não está propiciando aos alunos um aprendizado que possibilite a compreensão dos processos físico – químicos  e biológicos em si. A construção do conhecimento científico tem estreita ligação com o meio cultural e natural, em todas as suas dimensões, com implicações ambientais, sociais, econômicas, ético-políticas, científicas e tecnológicas (BRASIL, 1999).
Nesse sentido, a ciência é capaz de interferir no desenvolvimento da sociedade, sendo esta um agente de mudança social, configurando-se como o conjunto de ideias capaz de auxiliar o educando a aperfeiçoar os seus conhecimentos. Além de auxiliar no desenvolvimento intelectual do estudante de ensino médio, promove o entendimento de conceitos e procedimentos metodológicos associados a atitudes e valores, promovendo a busca pela compreensão da natureza e sua transformação, mediante a produção de experimentos que auxiliem na compreensão da natureza e das interações sociais. Assim, a área do conhecimento em questão, através da especificidade das disciplinas, permite o diálogo interdisciplinar e contextualizado, como propõem os PCNs e DCNEM (Lima e Alves, 2016).
         A contribuição das Ciências no desenvolvimento de novos produtos e na busca de soluções para a problemática que se apresenta na atual sociedade tem sido muito relevante. Dessa forma, observa-se que o Ensino das Ciências no currículo é bem diferente daquele que a comunidade de pesquisadores do país vem propondo. A necessidade de se trabalhar a Iniciação Científica nas Unidades Escolares vem aumentando consideravelmente, uma vez que esta oportuniza ao educando o desenvolvimento de atitudes que auxiliam no exercício da cidadania.
Objetivos
ü  Apresentar os desafios das Ciências da Natureza no contexto da atual sociedade;
ü  Conhecer os dados diagnósticos fornecidos pelo Instituto Unibanco – IDEB/2015;
ü  Dialogar sobre a Matriz de Referência do Enem e as diferentes metodologias;
ü  Definir estratégias a serem desenvolvidas no ano letivo 2017.
ü  Produção de Manual de Práticas Laboratoriais contextualizadas em nível de ENEM – Contribuição de todas as Unidades Escolares da CREDE 1 Formatação em Livro para publicação.
ü  Desenvolvimento de Projetos Científicos contextualizados à realidade da comunidade escolar para apresentação no Ceará Científico.
ü  Promoção da Integração entre as Unidades Escolares Regulares, de tempo Integral e Profissional visando socializar metas para melhorar os Índices de Aprendizagem.
ü  Trabalhar as Competências e Habilidades que se mostram como de menor apreensão pelos alunos no intuito de desenvolver estratégias a fim de definir soluções.
Abaixo segue a reflexão de Sir. Ken Robinson sobre as mudanças para o fortalecimento da educação.

LinK: Reflexão sobre papel da Educação de Sir. Ken Robinson

Nenhum comentário:

Postar um comentário